Skip to content

Docentes da UEL aprovam assembleia para dia 4/09, quando será apreciado um possível plano de carreira e/ou um indicativo de greve

Compartilhe:

Em assembleia realizada na manhã desta terça-feira (22/08), dia de paralisação docente pela aprovação imediata do plano de carreira da categoria, as professoras e os professores da UEL deliberam pela realização de uma nova assembleia no dia 4 de setembro, quando será apreciado um possível plano de carreira e/ou um indicativo de greve.

A categoria aprovou, por ampla maioria, o dia 31/08 como data limite para o envio do Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS) pelo governo Ratinho Jr. Após isso, com a assembleia docente da UEL marcada para o dia 4, o Comando Estadual de Greve teria tempo para se reunir e discutir os encaminhamentos para a sequência da luta pela reposição salarial.

A próxima assembleia da UEL, a qual poderá ser adiantada a depender de novidades em relação ao PCCS, terá como objetivo apreciar um possível plano de carreira da categoria e, caso ele não seja apresentado ou não agrade aos docentes, votar um novo indicativo de greve.

Enquanto a categoria da UEL se reuniu em assembleia, em Curitiba, docentes das sete universidades estaduais do Paraná começaram as atividades do dia de paralisação com um ato em frente à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), onde forçaram uma agenda com o secretário Aldo Bona, que foi cobrado do compromisso assumido pelo governo: o envio imediato do plano de carreira docente.

Ratinho Jr., honre a sua palavra: plano de carreira docente, já!

Compartilhe: