Assembleia aprova indicativo de greve para 28 de novembro

 em Boletins, Destaque 2, Local
A categoria deliberou a realização de uma reunião organizativa entre docentes, estudantes e servidores no dia 6 de novembro para tratar da possivel greve

A categoria deliberou a realização de uma reunião organizativa entre docentes, estudantes e servidores no dia 6 de novembro para tratar da possivel greve

No dia 28 de novembro os professores da UEL entrarão em greve caso o Governo não cumpra a lei e aplique o reajuste de 7,14% da equiparação salarial. Na manhã do mesmo dia será feita uma nova assembleia que deflagrará ou não a greve, dependendo da postura do Executivo em relação à equiparação e também ao aumento do incentivo por titulação, item que consta da pauta de reivindicações aprovada por sindicatos e governo.

Essa foi a decisão da assembleia docente realizada nesta quinta-feira (31) pela manhã, no CCH, campus da UEL. Todos os docentes que fizeram falas manifestaram a indignação e o repúdio à atitude de Beto Richa (PSDB), que a oito dias do pagamento dos salários, anunciou que não aplicaria o 7,14% de reajuste em outubro, burlando portanto a lei 17.280/2012 que estabelece o reajuste.

Os docentes também deliberaram a realização de uma reunião entre professores, estudantes, funcionários e as entidades representativas das três categorias no dia 6 de novembro. A reunião servirá para tratar da possível greve e programar reações conjuntas.

A assembleia também decidiu que o Sindicato deve pedir a sua assessoria jurídica um parecer sobre a viabilidade de um pedido de impeachment por improbidade administrativa contra o governador – afinal, ele deixou de cumprir a lei -, além de uma denúncia  à Organização Internacional do Trabalho do descumprimento de uma negociação coletiva.

 

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar