Comando Sindical Docente publica boletim sobre a LGU, o pedido de destituição do reitor da UFFS e as manifestações no Chile

 em Boletins

Nesta quinta-feira (30), o Comando Sindical Docente (CSD) publicou um boletim sobre a situação da Lei Geral das Universidades (LGU) e destacando a luta pela autonomia universitária na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), que aprovou o pedido de destituição do reitor indicado por Jair Bolsonaro (PSL) e considerado um interventor por não ser o primeiro da lista tríplice, e as manifestações do povo chileno em defesa de seus direitos e contra as política neoliberais.

Confira o boletim completo no:

Os textos também estão transcritos abaixo:

LGU: GOVERNO PREPARA ATAQUE DECISIVO À AUTONOMIA DAS UNIVERSIDADES

A terceira ou quarta minuta da Lei Geral Universidades (LGU), elaborada pelo superintendente da Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), Aldo Bona, encontra-se na Casa Civil de onde deverá desembarcar na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (Alep) nos próximos dias. Há indícios de que a tramitação em outras secretarias – como, por exemplo, a Secretaria da Fazenda (Sefa) – poderá piorar substancialmente o quadro de cortes de pessoal previsto nas primeiras versões.

Se depender da maioria dos deputados da Alep, o projeto, quando chegar, deverá ser aprovado com folga. A venalidade da maioria dos deputados não deixa a menor dúvida a esse respeito.

Às comunidades universitárias do Paraná só resta uma alternativa, levantarem-se num único movimento unificado para resistir à sua aprovação, obrigando seus Conselhos Universitários a saírem em defesa da autonomia universitária. Rejeitamos qualquer ilusão de que esse governo e sua maioria na Alep possam negociar alguma atenuação da subordinação que a LGU colocará as nossas universidades, liquidando dessa maneira a trajetória de conquistas com o esforço de gerações de estudantes, técnicos e docentes.

Chamamos todas as comunidades universitárias do Paraná a se levantarem contra a aprovação da LGU!

——-

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS) MOSTRA COMO SE DEFENDE A AUTONOMIA

Considerado um interventor pela comunidade acadêmica, o professor Marcelo Recktenvald, nomeado pelo presente Jair Bolsonaro em 30 de agosto passado como reitor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), sofreu, no último dia 30 de setembro, o seu primeiro revés: o Conselho Universitário da UFFS aprovou o pedido de sua destituição. A decisão será encaminhada ao Ministério da Educação.

——-

O CHILE ACORDOU!

Depois de mais de 30 anos de aplicação de políticas neoliberais que afetaram as vidas de milhões de pessoas, os chilenos saíram às ruas contra a previdência social capitalizada, a educação e a saúde pagas e o preço dos transportes públicos exorbitantes. O povo chileno disse não à mercantilização dos seus direitos!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar