COMEÇA A GREVE GERAL CONTRA OS ATAQUES DO GOVERNO RICHA

 em Destaque

 

No sábado, dia 07, em Guarapuava, milhares de professores da rede estadual decidiram, em assembleia convocada pela APP Sindicato, entrar em greve geral por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira (9 de fevereiro). No mesmo dia, servidores da Saúde aprovaram indicativo de greve para o dia 12 (quinta-feira).

A adesão de duas das categorias mais numerosas do funcionalismo público estadual abre a possibilidade real de uma greve geral do funcionalismo publico do Estado do Paraná contra o monstruoso ataque arquitetado pelo governo contra os direitos dos trabalhadores.
Professores e servidores técnico-administrativos das Universidades Públicas também estão se organizando para lutar contra o governo. Na UEL, servidores entram em greve na terça-feira; professores fazem assembleia na segunda. Na UENP foram realizadas reuniões em Jacarezinho e Bandeirantes para organizar as atividades de mobilização. Na UEPG, a greve começa na terça. Praticamente todas as universidades têm atividades de mobilização e assembleias nos primeiros dias da semana.
Caravanas de todo o Estado estão sendo organizadas para acompanhar o processo de votação do “pacotaço” do governo, que inicia a tramitação na segunda-feira e tem votação prevista na terça-feira, num planejado “rolo compressor” de deputados da base aliada ao governo na Assembleia Legislativa.

turiniFINAL DE SEMANA DE ARTICULAÇÕES E MUITA PRESSÃO
Durante o final de semana, o Sindiprol/Aduel aproveitou para avançar no processo de organização do movimento dos docentes da UEL, UENP e UNESPAR-Apucarana. Foi realizada reunião de diretoria ampliada na sexta-feira à noite, com o objetivo de organizar as atividades da semana. O sindicato também se reuniu com as seções sindicais do Andes, em Maringá, no sábado, onde representantes dos docentes de todas as instituições de ensino superior estavam presentes para analisar a situação e buscar definir ações em conjunto.
Além disso, juntamente com dirigentes da ASSUEL, foram feitos contatos com deputados da região no intuito de informá-los sobre as nefastas consequências da proposta do Governo do Estado para os trabalhadores. Foram feitas reuniões com o Deputado Tercílio Turini, que se comprometeu a votar contra o pacote; e com o Deputado Devanil da Silva, o Cobra, que ouviu atentamente os nossos argumentos. Também foi feito contato com o Deputado Tiago Amaral, que se comprometeu a nos receber em Curitiba nos próximos dias. .

ASSEMBLEIAS E CARAVANA
Na segunda-feira, a partir das 08:30 horas, em assembleia, os docentes da UEL discutem indicativo de greve, e na Unespar-Apucarana, a partir das 17:30 horas os professores se reúnem em assembleia. Na UENP-Jacarezinho uma reunião ampliada acontece na segunda-feira para formar as comissões locais e coordenar as tarefas de mobilização.
Como parte da mobilização estadual contra o pacotaço, o SindiprolAduel está colocando ônibus para levar os docentes até Curitiba, saindo de Londrina e de Bandeirantes, na segunda-feira à noite. Os docentes dispostos a participar da mobilização e acompanhar a votação do pacote em Curitiba devem enviar e-mail para sindicato@sindiproladuel.org.br, com dados pessoais e fone de contato.

reitoriaREUNIÃO COM REITORA DA UEL CAUSA PREOCUPAÇÃO SOBRE A AUTONOMIA
Na sexta-feira (06) pela manhã, diretores do Sindiprol/Aduel se reuniram com a Reitora da UEL, Profa. Berenice Jordão, para conhecer o seu posicionamento perante as medidas do Governo do Estado. A Reitora da UEL afirmou não conhecer o teor do projeto de autonomia proposto, mas disse que os reitores teriam pedido ao Governo para retirá-lo do “pacotaço” com o argumento de que “a autonomia teria que ser amplamente debatida com a comunidade universitária”.
Entretanto, no comunicado do Governo do Estado, emitido em 4 de fevereiro, o que se informa é que “O Governo do Estado vai instituir um grupo de trabalho, integrado pelos reitores das sete universidades estaduais, para propor legislação específica”. Ademais, durante as reuniões no final de semana, fomos informados que existe um decreto criando esse grupo de trabalho com prazo de 60 dias para concluir uma proposta e, na UEM e UEL, as reitorias já estão montando grupos de trabalhos locais para fazer essa proposta. O que é completamente diferente de “um amplo debate com a comunidade”.
Durante a reunião o SindiprolAduel cobrou da Reitoria um posicionamento público contra os ataques do Governo. Causa preocupação o fato que ela, tendo se comprometido a se colocar publicamente em nome da instituição, só o fez no domingo 8 à tarde.


 

TODOS ÀS ASSEMBLEIAS!

UEL – Dia 09, segunda-feira, as 08:30 horas, em primeira chamada, no Auditório do CCH.
UNESPAR-Apucarana – Dia 09, segunda-feira, as 17:30 horas, em primeira chamada, no Auditório José Berton.
UENP – Promove reunião ampliada em Jacarezinho para organizar as tarefas de mobilização.


 

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar