Docentes deliberam pelo início imediato da Greve na UEL

 em Boletins

A Assembleia Geral Docente da UEL, realizada na tarde desta terça-feira (2), no Anfiteatro Cyro Grossi (“Pinicão” do CCB), deliberou pela deflagração imediata da Greve da categoria. Pouco antes, servidores técnico-administrativos já haviam deliberado pela aprovação da Greve a partir de segunda-feira (8).

A pauta da luta grevista é o cumprimento, por parte do governo, da revisão anual dos salários (data-base), não reajustados nos últimos 3,5 anos, que somados contabilizam 17,04% de arrocho salarial; o arquivamento da minuta de Lei Geral das Universidades (LGU), que ataca a autonomia universitária, precariza as condições de trabalho de docentes e técnicos, inviabiliza as universidades como instituições de pesquisa e, como se fosse pouco, não garante recursos para a permanência estudantil; a retirada do Projeto de Lei 04/2019, que congela por 20 anos o orçamento do estado do Paraná de forma parecida com o Teto de Gastos aprovado no governo Temer (MDB).

Além da deflagração da greve, a partir do momento da votação na Assembleia, na sequência, foi feita a formação do Comando de Greve e deliberadas outras questões.

Deliberações

Foi formado um Comando de Greve composto com representantes de base presentes na assembleia e membros da diretoria do SindiprolAduel. A primeira reunião dele será às 9h de amanhã (quarta, 3), no Centro de Vivência do Sindiprol/Aduel no Campus da UEL (próximo ao Sebec).

Foi aprovado ainda o pedido de suspensão do calendário acadêmico (que será enviado ao Reitor, responsável por convocar o Cepe – Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão – para votar questões referentes ao ano letivo) e uma nova Assembleia para a próxima segunda-feira (8), às 14h, com local ainda a definir, assim como a possibilidade dela ser antecipada, caso aconteça algum fato novo. Com relação a uma possível deliberação pelo fim da Greve, a Assembleia deverá ser convocada com essa pauta específica (continuidade ou final da Greve) e também com antecedência.

Além disso, foi aprovada uma atividade na tarde desta quarta-feira (3), às 14h, também com local a definir, de debate da Lei Geral das Universidades e do PL 04/2019, mencionados acima. Caso o Comando de Greve avalie necessário, esta atividade poderá ser transferida para a quinta-feira (04), no mesmo horário. O Comando também proporá, paralelamente, atividades e ações de mobilização para a categoria toda.

Uma atividade já ficou encaminhada na Assembleia: uma ação conjunta no próximo sábado (6), no Calçadão de Londrina, além da articulação com o Coletivo de Sindicatos dos Servidores. Os detalhes serão informados em breve.

O post completo pode ser baixado no link: docentes-deliberam-pelo-incio-imediato-da-greve-na-uel.

Postagens Recentes
Comentários
pingbacks / trackbacks
  • […] Como primeira atividade de Greve, deliberada ontem (2) na Assembleia Docente, o Sindiprol/Aduel está convidando todos os interessados em debater o PCL 04/2019, que congela por 20 anos o orçamento do Paraná de forma parecida com o que foi feito pelo governo Temer (MDB) com o Teto de Gastos, e a Lei Geral das Universidades (LGU), que ataca a autonomia universitária, precariza as condições de trabalho de docentes e técnicos, inviabiliza as universidades como instituições de pesquisa e, como se fosse pouco, não garante recursos para a permanência estudantil. O debate será a partir das 14h desta quarta-feira (3), no Anfiteatro Maior do CLCH da UEL. […]

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar