29 de abril – Milhares de servidoras e servidores vão a Curitiba exigir: Data-base já!

 em Boletins, Destaque

As fotos são da “Quem TV” e do fotógrafo Gibran Mendes

No dia 29 de abril de 2022, sete anos após o episódio que ficou conhecido como o “Massacre do Centro Cívico”, milhares de servidoras e servidores públicos do Paraná foram a Curitiba para exigir que o governador Ratinho Jr. respeite nosso direito e reponha integralmente a defasagem salarial, que, desde 2017, já está na casa dos 36% (confira uma tabela sobre as perdas salariais do funcionalismo até março de 2022). Pela reposição salarial integral! 

Desde 2015, quando, nesta mesma data, cerca de 200 servidores ficaram feridos durante um protesto contra o então governador Beto Richa (PSDB), o funcionalismo público se reúne no local para rememorar a violência e exigir o respeito aos nossos direitos. Neste ano de 2022, a concentração para o ato foi na praça 19 de Dezembro, de onde os servidores partiram em marcha até o Centro Cívico. Participaram da manifestação todos os sindicatos de servidores públicos ligados ao Fórum das Entidades Sindicais (FES) e os da União das Forças de Segurança. Confira mais imagens ao final. 

Enquanto servidoras e servidores estiveram em Curitiba, conforme aprovado na assembleia docente da última quarta-feira (27), docentes, técnicos e estudantes paralisados da UEL realizaram ações de mobilização e conscientização no campus da universidade, para alertar a comunidade universitária sobre a Lei Geral das Universidades (LGU) – que, com o decreto nº 10.824 do governo Ratinho Jr., diminuiu em mais de 500 as vagas docentes às quais a UEL tem direito (confira uma tabela aqui: quadro-de-vagas-docentes-da-uel-com-a-lgu) – e lutar pela reposição salarial integral. Confira mais fotos no Instagram do Sindiprol/Aduel. 

Devido à paralisação e à força demonstrada pela categoria no 29 de abril, na manhã de segunda-feira (2/05), o secretário de Administração e Previdência (Seap), Elisandro Frigo, juntamente com técnicos da pasta e da Casa Civil, recebeu a coordenação do FES para ouvir nossas reivindicações. Como resultado, foi definido que haverá a formação de uma mesa de negociação, composta por representantes da Seap, Casa Civil, Secretaria da Fazenda (Sefa) e FES, para negociar a principal reivindicação do funcionalismo público, a data-base. 

(Com informações do Fórum das Entidades Sindicais) 

Confira o texto publicado pelo Andes-SN sobre a manifestação de 29 de abril 

Notas técnicas da assessoria econômica do Fórum das Entidades Sindicais (FES) 

 A assessoria econômica do Fórum das Entidades Sindicais (FES) preparou uma série de notas técnicas para demonstrar que o governo de Ratinho Jr. tem as condições para cumprir a Constituição Federal, a Constituição Estadual e a legislação em vigor e pagar o que deve para servidoras e servidores públicos do Paraná. 

A estimativa é de que em maio, mês da data-base, a defasagem salarial ultrapasse os 36%. Num cenário de inflação galopante, é urgente que o estado cumpra suas obrigações.  

Confira as seis notas técnicas: 

Nota técnica 1 – Emprego e Salário caem no Gov. Ratinho Jr. – 2018-2020

Nota técnica 2- Redução folha Gov. Ratinho Jr. 2018-2021

Nota técnica 3 – Governo deve 36% para Servidores/as, perda salarial é de 4,8 salários 

Nota técnica 4 – Governo dispõe de Margem Fiscal para aumentar Gasto com Pessoal em 24%

Nota técnica 5 – Reajuste DB 2017-2022 – Condições Legais, Fiscais e Financeiras do Estado

Nota técnica 6 – Reajustes e Perdas Salariais – Servidores do PR – 2014 à 2022 – desagregando períodos

Confira alguns registros da manifestação feitos pela “Quem TV” e pelo fotógrafo Gibran Mendes: 

 

 

Postagens Recomendadas
Comentários
pingbacks / trackbacks

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar