Assuel e Sindiprol/Aduel organizam audiência pública sobre a LGU e a crise na UEL; confira como foi a atividade

 em Boletins, Destaque

Na manhã desta quarta-feira (23), na Câmara de Vereadores de Londrina, a Assuel e o Sindiprol/Aduel organizaram uma audiência pública para expor e debater a crise enfrentada pela UEL e como a Lei Geral das Universidades (LGU), aprovada a toque de caixa no final do ano passado, impacta as universidades estaduais do Paraná, que já enfrentam problemas como a falta de servidoras e servidores, a ausência de concursos públicos, as terceirizações e o subfinanciamento.  

Tudo isso em meio à não reposição das perdas inflacionárias, que já corroeu, desde 2016, mais de 32% dos salários do funcionalismo público. Pela reposição salarial integral! Confira mais informações em nosso jornal de março de 2022. Além de técnicos, docentes e diretores de Sindiprol/Aduel e Assuel, participaram da audiência pública diretores de outros sindicatos de servidores públicos, como a APP-Sindicato Londrina, que representa trabalhadores da educação pública estatual, o Sintemaar (Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino de Maringá) e o Sintespo (Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos Estaduais de Ensino Superior de Ponta Grossa), que pretendem realizar o mesmo tipo de atividades em suas respectivas cidades (Maringá e Ponta Grossa) nas próximas semanas. 

Na mesa de abertura, da esquerda para a direita, Ronaldo Gaspar, presidente do Sindiprol/Aduel, a vereadora Lenir de Assis (PT), Marcelo Seabra, presidente da Assuel Sindicato, e Reinaldo Zanardi, que conduziu os trabalhos e é professor de jornalismo da UEL

Também estiveram presentes o reitor e o vice-reitor da UEL, respectivamente, Sérgio Carvalho e Décio Sabbatini, a representante e a suplente da Câmara no Conselho Universitário da UEL, vereadoras Lenir de Assis (PT) e Profa. Sonia Gimenez (PSB), respectivamente, e representantes de órgãos suplementares da Universidade Estadual de Londrina: Edméia Ribeiro, do Museu Histórico, Renato Lima Barbosa, do Escritório de Aplicação de Assuntos Jurídicos (EAAJ), Tânia Costa Fernandes, do Colégio de Aplicação, e Regina Mitsuka Breganó, do Hospital Veterinário (HV-UEL). 

Da esquerda para a direita, Regina Breganó, Renato Barbosa, Edméia Ribeiro, Sérgio Carvalho, Tânia Fernandes e Reinaldo Zanardi

Iniciada por volta das 9h30, a audiência durou pouco mais de duas horas. Também foram convidados, mas não estiveram presentes Vivian Feijó, superintendente do Hospital Universitário (HU-UEL), Aldo Bona, superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), Ademar Traiano (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), os deputados estaduais Arilson Chiorato (PT), que enviou um assessor para acompanhar, Professor Lemos (PT), Tercílio Turini (CDN) e Goura (PDT). 

A atividade foi transmitida na íntegra e pode ser vista no YouTube: 

(Confira estudos feitos por Venâncio de Oliveira sobre o impacto da UEL na economia paranaense.)

 

Postagens Recomendadas
Mostrando 4 comentários
pingbacks / trackbacks

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar