Sindicato assina moção em defesa de presos políticos de SP

 em Boletins, Destaque, Galeria
Rafael Marques Lusvargh e Fabio Hideki Harano, presos por se manifestarem a favor de causas populares (fonte: Avener Prado/Folhapress).

Rafael Marques Lusvargh e Fabio Hideki Harano, presos por se manifestarem a favor de causas populares (fonte: Avener Prado/Folhapress).

O Sindiprol/Aduel assinou a moção em defesa da liberdade imediata de Fábio Hideki Harano e Rafael Marques Lusvarghi, presos no dia 23 de junho em uma manifestação contra a copa do mundo acusados falsamente de envolvimento com black blocks e posse de artefato explosivo, acusações facilmente refutadas por vídeos produzidos durante a manifestações.

A prisão dos manifestantes evidencia a tentativa do governo Geraldo Alckmin de suprimir o direito de livre manifestação e organização de grupos que se mobilizaram contra a copa do mundo e favor de causas populares. Leia Abaixo a moção assinada pela diretoria do Sindiprol/Aduel:

Moção em defesa da liberdade imediata de presos políticos de São Paulo

Fábio Hideki Harano e Rafael Marques Lusvarghi foram presos no dia 23 de junho no ato contra a copa. As acusações imputadas são por associação criminosa, porte de explosivos, incitação à violência, resistência à prisão e desacato à autoridade. A justiça negou o Habeas corpus e decretou prisão preventiva e os dois seguem detidos na cadeia de Tremembé, interior de São Paulo.

Fábio foi preso dentro do metrô quando o ato já havia acabado. Sua mochila foi revistada e as câmeras do metrô mostram que não possuía nenhum artefato explosivo. Nunca teve envolvimento com os black blocs, como diz a polícia e a mídia. É réu primário, é funcionário e estudante da USP e ativista político.

Rafael é professor de inglês e ex-policial militar. Sr. Governador Geraldo Alckmin, a ação disciplinar da polícia ao prender Fábio e Rafael, enquadrados como criminosos, descaracteriza o movimento que luta por reivindicações (educação, saúde e moradia) e fere um direito democrático à livre manifestação, que deve ser assegurado a todos. Fábio e Rafael são presos políticos, não são criminosos.

Vimos por meio dessa moção reivindicar que o Sr. governador liberte imediatamente Fábio e Rafael e que não recaia sobre os mesmos nenhum processo criminal.

Reivindicamos ainda que aceite a legitimidade das manifestações.

 Sindiprol/Aduel – Sindicato dos professores do ensino público superior de Londrina e região.

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar